Home » Polícia » Aluno de 8 anos perde dois dentes ao ser agredido por colega de sala

Aluno de 8 anos perde dois dentes ao ser agredido por colega de sala

Um menino de oito anos perdeu dois dentes da frente ao ser agredido por um colega na escola municipal Professor Doutor Waldemar Roberto, no bairro Jardim Antônio Palocci, em Ribeirão Preto (SP). A mãe diz que o filho é vítima constante de bullying.

A cozinheira Nayra Meneghini reclama que ficou sabendo da agressão por meio de um recado escrito pela professora no caderno da criança. Segundo ela, o menino permaneceu na sala de aula após a agressão e nenhum funcionário entrou em contato com a família.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, uma sindicância foi aberta para apurar as possíveis falhas cometidas pela direção.

Agressão
A confusão entre as crianças aconteceu na quinta-feira (12) durante o recreio. Segundo Nayra, o filho brincava com outros alunos, quando foi agredido pelo colega, sem motivo. O texto escrito pela professora diz que o menino apanhou, sofreu ferimentos no pescoço e perdeu um dente.

Ainda segundo o texto, como providência adotada pela direção, a criança agressora foi suspensa das aulas. O filho de Nayra recebeu atendimento na escola.

“A vice-diretora Cláudia passou pomada no pescoço. Ele chorou um pouco, mas ficou bem o resto da aula”, informou a professora.

Nayra diz que ficou sem reação ao chegar em casa e encontrar o filho ferido, com a boca sangrando. De acordo com ela, não houve comunicação imediata da direção ou acionamento de socorro médico para a criança.

“Fiquei assustada e revoltada. Ele sai daqui bem, feliz porque está indo na escola. Aí ele volta triste, chorando, porque perdeu os dois dentes depois que um colega bateu.”
Vítima
Segundo a mãe, o filho é alvo de bullying por parte dos colegas. Nayra afirma que, desde o ano passado, pede ajuda à direção para trocar o menino de período na mesma escola, mas que até agora nada foi feito.

“Ele leva lanche e tem que dividir, senão ele apanha. Quantas vezes eu compro material bom para ele passar o resto do ano, eu abro a mochila e não tem nada. Só está material velho porque os colegas trocaram. Ele dá por medo de apanhar.”

Após ser agredido, Nayra diz que o filho está com medo de voltar às aulas. Ela procurou a Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal. O menino passou por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e deverá ser examinado por um dentista.

“Vou ter que fazer dois raios-X para ver como está o maxilar dele. Ele está sentindo dor e a gengiva dele está muito inchada.”
Apuração
O secretário de Educação, Felipe Elias Miguel, diz houve falhas no atendimento da direção e que o caso será apurado.

“Nós entendemos que foi um problema administrativo. A direção deveria ter telefonado para a mãe imediatamente e relatado o ocorrido. Isso não aconteceu. Foi feito um bilhete simplesmente para a mãe. Isso gerou um problema. De acordo com o resultado da sindicância, vamos resolver qual caminho será adotado.”

G1 Ribeirão Preto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*