Home » Polícia » DEFESA CIVIL APRESENTA PLANO DE CONTINGÊNCIA NA CÂMARA MUNICIPAL

DEFESA CIVIL APRESENTA PLANO DE CONTINGÊNCIA NA CÂMARA MUNICIPAL

A Defesa Civil de São Carlos apresentou na última segunda-feira (17), na Câmara Municipal, evento agendado pelo diretor de Coordenação Política Institucional da Secretaria de Governo, Samir Gardini, o Plano de Contingências de Emergências de Verão e o Plano de Contingências de Emergências para o Inverno e Estiagem.

 

O Plano foi apresentado pelo diretor da Defesa Civil de São Carlos, Pedro Caballero e contou com a presença dos vereadores Júlio César, presidente da Câmara, Robertinho Mori, Marquinho Amaral, e Edson Ferreira, além do Instrutor do Tiro de Guerra, Ricardo Silva, o comandante interino da 1ª Companhia, Tenente Rocha, que na ocasião representou o tenente coronel Alexandre Wellington e dos cabos Neves e Matias do Corpo de Bombeiros.

O Plano de Contingências reúne ações que devem ser adotadas em resposta a emergências ou desastres relacionados a um determinado cenário de risco. “Precisamos prever para proteger. É o planejamento em situações críticas e a ação de visualizar uma situação final desejada e determinar meios efetivos para concretizar as ações, auxiliando ao tomador de decisão em ambientes incertos e limitados pelo tempo”, explica Pedro Caballero.

De acordo com Samir Gardini os planos de contingências são protocolos que todos os municípios devem ter. “Os planos deveriam ter sido apresentados o ano passado, porém como isso não foi feito, agora estamos apresentando, já que essa formalização em audiência pública é imprescindível para que no futuro possamos conseguir recursos junto aos governos ou estadual ou federal”, afirma Gardini.

Os planos estabelecem, ainda, limpeza de bueiros, desassoreamento de rios e córregos, recomposição de mata ciliar de rios e córregos, conscientização da comunidade quanto à limpeza dos rios e em relação a evitar enxurradas e contato com águas contaminadas.

Os níveis de alerta também são citados. A Defesa Civil possui 4 níveis de alerta, os quais são utilizados de acordo com o tipo de situação, prioridades e recursos necessários, assim como o tempo de atendimento mínimo. Verde é observação, o que significa que não existe qualquer alteração ou possibilidade de acontecer uma catástrofe; azul é atenção que significa que a Defesa Civil se encontra em atividades preventivas passivas; amarelo é alerta, quando existe a possibilidade de acontecer uma catástrofe e vermelho é alerta máximo, ou seja, calamidade pública.

Mapeamento das áreas de risco– Através de levantamentos topográficos e estatísticas de ocorrências passadas, a Defesa Civil possui um levantamento das áreas risco no município. Em casos de fortes chuvas e ventos, equipes poderão ser mobilizadas para o deslocamento e atendimento nos pontos críticos. A Defesa Civil também já instalou placas de alertas para alagamentos em alguns pontos de risco da cidade. O objetivo é diminuir os transtornos com as chuvas, até que a Prefeitura consiga fazer as obras necessárias para contenção de enchentes. Onze pontos de riscos foram identificados e 33 placas instaladas.

Para resolver o problema de alagamentos e enchentes no município, a Prefeitura está retomando o Plano Diretor de Drenagem Urbana. O Plano, elaborado em 2011, aponta que é preciso construir 13 barragens, mas seis ajudaria a minimizar os impactos da chuva no município.



Deixe seu Comentário